quarta-feira, 29 de julho de 2015

Sonhar, sonhar e sonhar...

Você parou para pensar ou melhor para sonhar hoje?
Ainda não? O dia tá corrido?
Que pena! Se permita mais, sonhe mais, assim a vida será mais produtiva.
A escritora Ale Dossena, divide conosco a arte de sonhar, veja: 

 "Trecho de um dos contos de "O diário de Lirityl" que mais agradou aos adultos! A história de Samy, a menina que aprendeu a cultivar a infância para sempre em seu coração."

 

Quer saber mais é só  visitar o blog da Escritora. Artes e Histórias da Ale Dossena:                  

Tem sobre ela, prêmios recebidos, um mês dedicado aos 150 anos de Alice no País das Maravilhas, Conto & Arte e muito sonho.


Tenha um dia repleto de sonhos, que no futuro serão realizados!

Paz e Bem!


terça-feira, 28 de julho de 2015

Romance de banca - Projeto Leitura Mágica 2015

Por trás daquele beijo - Candace McCarthy
(Júlia histórico - 1602) 





A bela professora Marjorie Wolcott, faz uma promessa que poderá custar sua honra.

Consumido de raiva e frustração, Geoffrey Wilkins, comete uma injustiça e sua "amada" Marjorie é condenada e se torna uma foragida.

No Outono de 1874 , Virgínia - Comarca de Prestou - o povoado só havia um assunto, a chegada da nova professora. Gabriel Severn, não cabia de tanta alegria, iria aprender a ler e escrever, já seu pai Jonathan Severn, não pensava a mesma coisa. Viúvo, cuidava sozinho do filho e de sua fazenda. E pra ele 'A sobrevivência não é ensinada numa sala de aula.'
Marjorie estava feliz e ao mesmo tempo ainda tinha medo que alguém descobrisse seu segredo, em uma nova cidade, perto de seus tios, gostaria de esquecer seu passado e seguir enfrente.

Como toda cidade pequena, nada passa desapercebido, em um mal entendido Marjorie e Jonathan se conhecem. Ele um grosseiro, ela uma arrogante. E as fofocas rolam soltas, as fuxiqueiras de plantão tinham assunto pra mais de tempo.

Seu novo lar é construído pertinho da escola; a professora Marjorie está feliz, seus alunos amam a escola e sua mestra.

Só que nem tudo são flores. A estação muda, tempo de muita chuva, frio e neve. Devido as fortes tempestades, o rio transborda e todo o povoado se refugia nas colinas.

No caminho para se proteger Marjorie se depara com uma situação de perigo e resolve ajudar uma família que, por causa da inundação, corria perigo. E num ato de heroísmo é admirada por toda a cidade. Mas, isso lhe causaria grandes problemas, já que "Tess Barker, uma aspirante a jornalista, pas­sara a considerá-la uma heroína e estava decidida a publicar um artigo a respeito dela no jornal estadual da Pensilvânia.

Ela não queria chamar atenção, nem cogita­va a ideia de alguém estranho pesquisar seu pas­sado. Tudo o que mais desejava era tranquilidade para viver sua vida, fazer seu trabalho e ensinar às crianças ali em Content. A cada vez que via Marjorie, Tess perguntava sobre sua rotina em Content, seu papel como profes­sora, as razões de ter abandonado Grove Point e vin­do mais para o oeste."


Já ia me esquecendo, no meio de tanto perigo Jonathan, ao ajudar no resgate da família, percebendo que estava sozinho com Marjorie, ele toma coragem e... bom pessoal vou co pilar o que aconteceu...

"Em poucos minutos, ele apareceu diante de Marjorie. Grande, bonito, preocupado e... Molhado da cabeça aos pés.

— Marjorie! — ele repetiu, agora com ternura. Abraçou-a e beijou-lhe os lábios, com vigor e sem pressa. A princípio, chocada, Marjorie sentiu uma onda de calor que derreteu suas reservas. Entregou-se àquele doce ataque aos seus sentidos. Beijou Jonathan de volta, longamente, até ele tomar-lhe o rosto entre as mãos.

— Temi que você estivesse ferida. — Está tudo bem comigo, — Ela se achava um pouco zonza."


Bom, agora poderíamos dizer que se inicia um belo romance, só que não! Jonathan, faz uma promessa que depois da morte de sua esposa, não se apaixonaria novamente e se afasta de Marjorie. Ela sem entender nada acha que ele não a ama.

Em uma carta escrita para Tess Barker, todo o mistério do passado da vida de Marjorie vem a tona e, sem julgamento justo, ela é condenada novamente. Até mesmo por seus parentes.
O amor fala mais alto; a vida de Marjorie muda completamente, a verdade não demora a chegar, o perdão neste caso foi fundamental para que a vida seguisse seu curso.

Foi uma leitura agradável e leve, não sou fã deste tipo de literatura, mas posso dizer que foi bom ler para passar o tempo.





Clássico da Literatura Mundial - Projeto Leitura Mágica 2015

Rei Lear - William Shakespeare


 'William Shakespeare - Poeta nacional da Inglaterra e maior dramaturgo da literatura universal, escreveu suas obras para um pequeno teatro de repertório, no final do século XVI e início do XVII.
Sempre admirado na Inglaterra, foi sobretudo no começo do século XIX, com o romantismo, que sua figura alcançou indiscutível glória universal. Não seria exagerado afirmar que nenhum outro escritor exerceu influência equiparável sobre a literatura moderna.
Rei Lear  (1605-1606) transcorre em torno do enlouquecimento de um rei, que precisa descrever uma árdua trajetória para tornar-se simplesmente homem.
Esta tragédia é um magistral estudo psicológico das paixões humanas.' 

                                                                     ***
Obs: Contém spoiler                                                                     
'Rei Lear foi escrito  em meados de 1605, tendo como inspiração as Crônicas  de Holinshed, e o poema de Edmund Spenser - A Rainha das Fadas (Livro II, Canto 10), onde já aparece o nome de Cordélia. E o enredo secundário, do velho Glócester, que desenvolve o mesmo tema, da ingratidão dos filhos, Shakesperare serviu-se do romance pastoral de Sidney Arcádia (1590).'

Pai de três filhas, rei Lear já de idade avançada se vê, em uma situação que nenhum monarca gostaria de fazê-lo: passar o trono. No caso dele esta situação é  muito pior, já que não tem nenhum herdeiro homem.  

As filhas mais velhas, Goneril e Regan, usam de falsidade para seduzir o pai e conseguir a herança. Cordélia a mais nova de coração sincero e de palavras claras, não agrada seu pai com seus argumentos e é deserdada. O reino fica então dividido entre Goneril, casada com o Duque de Albany e  Regan, casada com o Duque da Cornualha.
Quando Cordélia foi banida, o Duque Kent a defende e também é banido do reino pelo próprio rei Lear. Porém Kent, no decorrer da trama , se disfarça e volta a servir o rei.
Havia dois pretendentes para Cordélia, mas ao descobrir que não  haveria mais dote o Duque de Borgonha desiste de casar com ela.  Já o Rei da França impressionado com as atitudes de Cordélia, aceita sua condição e casa-se com ela.

Rei Lear agora fica aos cuidados de suas filhas, mas não por muito tempo. Elas começam a demonstrar o que realmente sentem pelo pai, e o expulsam de casa. Assim o rei agora só tem a companhia de seu Bobo, que faz de tudo para alegrar o seu senhor, e da companhia de Caio, que na verdade é o Duque Kent disfarçado.

No meio de toda esta trama, há outra não menos impressionante, a do Conde de  Glócester, traído e enganado pelo  seu filho bastardo Edmundo. Mente para o pai dizendo que seu filho legítimo, Edgar, está planejando assassiná-lo. Edmundo manda arrancar os olhos do pai e o expulsa de casa.

Cego e arrependido, Glócester, encontra Edgar, que não revela ser seu filho. Rei Lear também encontra sua filha Cordélia, com ajuda de Kent, e se mostra arrependido e recuperando sua lucidez  pede perdão à filha. E numa demonstração de grande amor ela diz que não guarda rancor do pai.

Edmund torna-se chefe do exército inglês e ao vencer os franceses, captura o rei Lear e sua filha Cordélia, condenando-os a morte. Já as duas filhas de Lear, desejam casar-se com Edmundo. Este porém escolhe Regan que está viúva. Tomada de ciúmes  e inveja, Goneril, envenena a irmã. Quando ela percebe que seu marido descobre suas intenções com Edmundo, Goneril se suicida.

Kent consegue alertar o Duque de Albany sobre os planos e a farsa de Edmundo.  
Numa luta de espadas Edgar mata Edmundo. E antes de morrer, Edmundo confessa a trama contra o irmão e o avisa da sentença feita contra o rei Lear e Cordélia. Glócester também vem a morrer, mas antes disso Edgar revela sua verdadeira identidade.

Sem força e delirando, rei Lear, tem nos braços sua filha morta, da qual foi condenada a forca, e em seguida a morte o leva. E neste cenário de fim  trágico, o filho de Glócester, Edgar, assume o trono.

Embora escrita a tanto tempo, esta história se faz muito atual em muitas famílias, em que o dinheiro (herança), poder, leva muitos de seus membros a destruir, mentir, para possuir os bens materiais, se esquecendo do verdadeiro bem que é o amor à família.
E não é só de ambição que esta obra nos fala, mas também de lealdade, amizade, amor sem interesse. E o mais importante de perdão e de não nos deixarmos cair por falsas ilusões.




sábado, 25 de julho de 2015

Projeto Leitura Mágica 2015 - Desafio de Julho - A Leitora -

Olha um desafio aí gente!!!!
Ana Luisa Hofmann do PLM2015 , nos convidou e adivinha!
Bora participar...
 
"REGRAS GERAIS do desafio Leitura Mágica:
- Para concorrer, você deve estar participando do Projeto Leitura Mágica 2015, ter se inscrito no post do início do ano e estar no grupo fechado do projeto no Facebook.

- Participar com 1[obrigatório], ou mais [opcional] itens, atendendo às regras estipuladas em cada desafio mensal, postando-os em seu blog ou álbum do Facebook [que deve ser público], e informando à qual desafio se refere. Por ex.: Desafio Leitura Mágica Julho.

- Então, que tal incluirmos em nossos álbuns deste ano, uma pequena biografia, ao estilo das orelhas das contracapas dos livros, mas onde nós seremos o foco, como “A Leitora”."

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Desafio das Capas - Julho -


Este mês o tema era: Na capa foto de uma pessoa famosa

Sean Connery - que ilustra a capa do livro


O Nome da Rosa - Umberto Eco

Sem dúvida é um clássico, que todos deveriam ler. Por conta do tipo de linguagem, pode ser uma leitura demorada ou cansativa, mas fazendo uma boa análise e refletindo sobre as questões apresentadas, verão que vale a pena. 

Umberto Eco é o primoroso autor deste livro de 1980, que já foi adaptado para os cinemas. Sabem como é, adaptações são adaptações, nada melhor que o livro. 

A trama se passa na Idade Média, tempo em que a inquisição reinava e tantas contradições aconteciam. Um tempo em que a Igreja Católica tinha grande poder e não aproximava os leigos da forma como é hoje, em que a maioria entende os ritos, a liturgia, entre diversos temas que são abertos a todos. Também aborda temas como as heresias, a pobreza dos franciscanos etc. 

Guilherme de Baskerville é o monge, ex-inquisidor, que vai para a Abadia discutir assuntos referentes ao modo de vida dos monges franciscanos, se devem ou não possuir riquezas, por exemplo. Mas neste meio tempo, acontecem mortes misteriosas que o fazem investigar a fundo o que está por trás de tudo isso. Quem narra toda a história é Adso de Melk, um jovem “aprendiz” que acompanha Guilherme nesta grande viagem. 

A Abadia em que se encontram possui a maior biblioteca que se pode imaginar. Muitos monges passam seus dias copiando manuscritos para enviar a outras bibliotecas ou copiando livros para fazer parte de seu próprio acervo. Diferente de hoje, o bibliotecário era o único a ter acesso aos livros, pois ali encontravam-se obras sagradas, mas também profanas, que deveriam ficar longe dos olhos menos preparados. 

Muitos monges são citados na história, cada um com algo de misterioso e diferente. Um deles, o venerável Jorge de Burgos, odeia o riso e tudo que pode provocá-lo. Proíbe expressamente que os monges riam, pois isso não era algo de Deus. 

Dentro de todo o mistério envolvendo essas mortes, o final é surpreendente. Como já ouvi falar uma vez, passando as 100 primeiras páginas tudo fica melhor. A maneira como Eco escreve, nos leva realmente para aquela época. 

Um livro excelente! Que vocês, caros leitores, possam se deliciar nesta aventura...

terça-feira, 14 de julho de 2015

Desafio Das Capas - Junho -

Este mês o tema era: Título com a inicial do seu nome


Jane Austen - Novelas Inacabadas - Os Watsons / Sanditon

Uma vez Jane sempre Jane! O que dizer... pena não ser uma obra completa.

Os Watsons, foi escrito por volta de 1803 /1805  em Bath. A heroína é Emma Watson, a caçula da familia de seis irmãos. Ela morou um longo tempo com uma tia rica,  tem modos refinados , educada, bonita e se surpreende com a maneira que as irmãs se comportam, principalmente quando o alvo é um homem para chamar de seu. E sendo pobres, imaginem a vontade de se casar.

Tudo acontece com um grande baile, ali nossa protagonista conhece com que tipo de gente está lidando. Emma não passa em branco no salão, se comporta muito bem, muitos curiosos querendo saber quem é a moça.  Emma e Charles foram o casal mais notado de todo o baile. E como toda festa que se preze, tem assunto por longos e longos dias.

"[...] Emma sentia-se em paz longe das terríveis mortificações de uma companhia que lhe era desagradável e da discórdia da família, além da momentânea necessidade de suportar uma prosperidade insensível, uma presunção vulgar e uma estupidez obstinada, inculcadas num temperamento deplorável." 

"Emma tornara-se uma pessoa sem importância para todos, um peso para aqueles com cujo afeto não podia contar, um ser a mais numa casa já por si só superlotada, em meio de mentes inferiores ... bem como de pouca esperança de algum futuro amparo."

Sanditon, ficou inacabado porque Jane Austen veio a falecer (1817). Com uma mistura de divertimento e descrença na sociedade. Jane já percebendo as mudanças da sociedade vai descrevendo seus personagens com seu humor sarcástico.
A heroína da história, uma moça muito inteligente e observadora, é convidada pelo sr. Parker e sua esposa, para passar uns tempos no balneário de Sanditon. Ali, é apresentada a nova sociedade de consumo especulativo. Como não poderia faltar uma senhora de dar nos nervos, a tal Lady Denham e seu leite de jumenta, faz com  que nossa heroína Charlotte Heywood, perceba as falsas intenções desta senhora  manipuladora.
Os irmãos do sr. Parker são personagens divertidos, hipocondríacos e tolos em alguns momentos. 

"Não quero me exculpar pela vaidade de minha heroína. Se há jovens dessa idade no mundo que sejam mais surdas à imaginação ou menos ciosas de agradar, eu não as conheço e nem quero conhecê-las."

"O grande objetivo da vida de Sir Edward era ser sedutor. Com as qualidades pessoais que sabia possuir, e todos os talentos que a si mesmo atribuía, considerava a sedução um dever."

"Um pouco de  novidade faz bastante efeito numa cidade pequena."

Veja também: Resenhas Heroínas de Jane Austen

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Romance Policial - Projeto Leitura Mágica

O Chamado do Cuco - Robert Galbraith 

Clique na figura para aumentar



Para quem ainda não sabe Robert Galbraith é, na verdade, J.K. Rowling, famosa escritora dos livros de Harry Potter. Ela publicou esta obra em 2013. 

Romance policial que conta a trágica história de Lula Landry, investigada pelo detetive Cormoran Strike. A história é muito bem narrada e não dá vontade de parar nem um minutinho. 

O ambiente retratado é o da moda, da fama... Será que tudo isso vale a pena? As riquezas, as roupas de marca, enfim, tudo isso é mostrado no livro de forma que o leitor vai compreendendo que nem todo glamour é tão bonito assim. 

Strike, sem dúvida, é muito cativante. Ele que serviu o exército na guerra no Afeganistão e que agora tem que sobreviver com migalhas, pela falta de investigações, além de ameaças de antigos clientes, consegue, finalmente, algo que vai impulsionar sua carreira. Mas a princípio, não é o que quer. Ainda mais investigar um caso que, pela polícia, foi suicídio! Mas o irmão da vítima insiste que foi assassinato. A partir daí, você pode imaginar o que vai acontecer... 

Não imaginei que acabaria do jeito que acabou! A cada nova pista, um novo suspeito... 

Desfrutem deste belo trabalho de JK Rowling, ou melhor, Robert Galbraith. E que venham mais trabalhos como este! 

Ah, antes que me esqueça... toda a história é bem diferente de Harry Potter! Para aqueles que não gostam, fiquem despreocupados.