terça-feira, 27 de setembro de 2016

Luz de Inverno - Keila Gon

Olá pessoal!
O Book Tour da Saga Cores de Outono, chega ao seu final!
Caso você ainda não tenha lido os dois primeiros livros, veja as resenhas aqui: Cores de Outono e Sombras da Primavera.




Sinopse:
'Uma história que ganhou vida em palavras, almejou o impossível, encantou e emocionou leitores, chega agora ao seu final. No último volume da trilogia, a verdade chegará iluminada por confrontos decisivos. O amor de Melissa e Vicent se fortalece, mas sua união desperta o interesse pelo poder. Esta herança promete ser o novo alicerce para o Mundo Mágico, a diferença entre vitória e derrota... O desejo de que o futuro seja apenas o começo.'

************* 

 A autora Keila Gon está de parabéns! Uma história linear, envolvente e repleta de magia. Melissa e Vicent passam por grandes mudanças, medos, descobertas e sua união é selada não só com a magia, mas com o principal - Amor.

Todos estão longe de imaginar que Luz e Sombra caminham juntos, e que este poder é desejado e rejeitado. Melissa descobre seu verdadeiro caminho, já Vicent nem imagina onde isso poderá levá-los...

'A união de nossas linhagens restaurou a lenda.'

'Dando voz ao meu coração, anuncio que Melissa Wels é minha escolhida. Ela é agora minha família. Meu lar. Minha força e minha coragem. Com ela dividirei meu futuro, minha sorte e meu destino. Por seu amor, jurei proteger e lutar; por ela, entreguei minha própria vida, porque ela é parte de mim e sem ela não posso existir.'

O desejo pelo poder vai ao extremo, e suas consequências serão seladas por perdas, traição, ambição e grandes reviravoltas. A família Von Berg, demonstra um grande amor pelos seus e pelos moradores da montanha, fazem de tudo para que a união, proteção e vínculos fortes como amizade, seja prioridade, tanto no mundo mágico como no mundo real.

Assim imagino Victor
 
Agora, quando um ser pega pra ser mal, sai debaixo. O que é esse senhor Ludwig, muito estrategista, inteligente, paciente , sabe o que quer e faz tudo para alcançar seu alvo. Outro que me deu um medinho foi Victor, quando ele se aproximava de Melissa e a chamava de 'anjo', já dava um arrepio na espinha.

'_ Olá, Anjo.
A voz do Demônio das Sombras retumbou ...
_ Victor! - falei sem fôlego, encarando os olhos violeta.'

 

Personagens como Heros, Alice e Armand são uma história à parte, também eles crescem na história, de forma graciosa, envolvente e de uma singularidade. (Daria uma nova história).

'Do outro lado da porta, a magia se espelhava por todos os lados. Mas não era a magia de poderes, purpurina e bolhas de sabão...Era a magia da felicidade, dos detalhes perfeitos, do carinho planejado...'
 
Os moradores da montanha, também passam por transformações, perdas, novas amizades, ciúmes, medos e o mais precioso de tudo, nem as coisas visíveis e invisíveis separa esta família, eles estão protegidos pela maior magia que há no mundo - o Amor.

'Achamos na quebrada de uma montanha um lindo retiro, um verdadeiro berço de relva suspenso entre o céu e a terra por uma ponta de rochedo. Aí abrigamos o nosso amor e vivemos tão felizes que só pedimos a Deus que nos conserve o que nos deu; a nossa existência é um longo dia, calmo e tranquilo, que começou ontem, mas que não tem amanhã.
Fechei meu exemplar em brochura de Cinco Minutos...'


Obrigada pelo carinho e atenção Ana Paula Carvalho Martins.

Obrigada Keila Gon! E que venham mais livros com gostinho de magia e fantasia.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Escritor Márcio Azevedo da Silva

Olá caros viajantes literários!
Que tal  se aventurar em dois clássicos maravilhosos!


 "Mobilidade Social em Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, e Senhora, de José de Alencar é o resultado de minha pesquisa de mestrado, defendido na Universidade Federal do Amazonas (UFAM ), em abril de 2015. Os excessos acadêmicos foram retirados para tornar a leitura mais agradável, embora mantenha seu cunho científico com embasamento teórico. O desafio deste trabalho é aproximar autores tão distintos em seus estilos de escrita, porém, perfeitamente aproximáveis quanto às similaridades que se encontram nas duas obras em questão, além dos pontos em que elas divergem. Tratamos a respeito da condição da mulher na sociedade patriarcal, o casamento entre pessoas de classes sociais distintas, o que tornava possível a mobilidade social de status de pobreza à riqueza. Outro aspecto relevante na comparação dos livros, diz respeito aos casais protagonistas. Darcy e Elizabeth Bennet, na trama de Austen, além de Fernando Seixas e Aurélia Camargo, no romance de Alencar, que nos convidam a entrar em um universo de desencontros e dissabores até o desfecho feliz." 
 
 
  
 
 
 
 
Márcio Azevedo da Silva. Formado em Letras- Língua Portuguesa e Língua Inglesa.  Mestre em Letras- estudos literários.
 
 
 
 Quer saber como adquirir o trabalho deste amigo entre aqui 
 
 


terça-feira, 13 de setembro de 2016

# 8 - Presente Literário


Lya Luft
Nasceu no dia 15 de setembro de 1938, em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul.
É colunista mensal da revista Veja e professora aposentada da UFRGS.
Iniciou sua vida literária nos anos 60, como tradutora de literatura em alemão e inglês. Já traduziu para o português mais de cem livros. Destacam-se traduções de Virginia Wolf, Reiner Maria Rilke, Hermann Hesse, Doris Lessing, Günter Grass, Botho Strauss e Thomas Mann.
Em 2013, recebeu o Prêmio ABL, na categoria Ficção, Romance, Teatro e Conto, pela obra 'O tigre na sombra'. Seus livros continuam sendo traduzidos para diversos idiomas.
 “A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida. Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer. Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença. Não importando nada”.

                                                                                                                                                    "O Ponto Cego"- 1999


Bibliografia:
- Canções de Limiar, 1964
- Flauta Doce, 1972
- Matéria do Cotidiano, 1978
- As Parceiras, 1980
- A Asa Esquerda do Anjo, 1981
- Reunião de Família, 1982
- O Quarto Fechado, 1984
- Mulher no Palco, 1984
- Exílio, 1987
- O Lado Fatal, 1989
- O Rio do Meio, 1996
- Secreta Mirada, 1997
- O Ponto Cego, 1999
- Histórias do Tempo, 2000
- Mar de dentro, 2000
- Perdas e Ganhos, 2003
- Histórias de Bruxa Boa, 2004
- Pensar é Transgredir, 2004
- Para não Dizer Adeus, 2005
- Em outras Palavras, 2006
- A Volta da Bruxa Boa, 2007
- O Silêncio dos Amantes, 2008
- Criança Pensa, 2009
- Múltipla Escolha, 2010
- A Riqueza do Mundo, 2011
- O Tigre Na Sombra, 2012
- O Tempo é um Rio que Corre, 2013
- Paisagem Brasileira, 2015


No exterior: - The Island of the Dead (O Quarto Fechado), E. U. A.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Projeto irmãs Bronte 2ª parte

Olá caros viajantes!!!!!
A leitura fluiu bem, mas atrasei com a resenha.
Como sou da filosofia - 'Antes tarde do que nunca', vamos aos trabalhos!
Só para lembrar este Projeto foi idealizado pela Ale Dossena, uma escritora muito querida e fantástica! 
Recomendo a leitura da 1ª parte aqui !

Posso dizer que Charlotte Bronte arrasa com uma delicadeza os sentimentos mais profundos de cada personagem, vemos o jogo de interesse, mesquinharias, mentiras, o medo, a tolerância, amizades verdadeiras, perdão, segredos, exageros de comportamento, afinidades e o mais importante o Amor.
Seus personagens principais não são belos fisicamente, tem falhas, traumas particulares e além de tudo é de uma humanidade,  que a autora não teve medo de deixar claro para nós leitores. Jane Eyre foi crescendo na história, não de forma clara, mas de uma delicadeza e força que  nos cativa. E de uma autossuficiência que assusta, principalmente pela época, que a mulher é um nada.
filme de 2011


 "Eu ainda não sabia o que me aguardava. E meu coração continuava oprimido. Ainda me sentia como uma caminhante diante do imenso mundo. Mas tinha um pouco mais de firmeza e confiança em mim mesma, em meus dons, e era muito menor o temor que sentia face à opressão." 

Eyre soube tirar proveito dos sofrimentos, dedicou aos  estudos, teve força de vontade e com um olhar para o futuro. Não um futuro de qualquer donzela, mas de independência, dona do seu caminho.

Brontte trabalha em um determinado ponto do livro os conflitos de nossa heroína, assim também somos nós, nem sempre nossa vida é repleta de emoções ou grandes novidades. Sabe aquele tempo árido e de profundas reflexões! Não pense que foi difícil só para Jane Eyre, também foi para  o enigmático Mr. Rochester.
filme de 2011
"Jane, não sou um homem de temperamento calmo. Está se esquecendo disso: meu pavio é curto. Não sou uma pessoa fria, sou emocional. Tenha compaixão por mim ..."

Mr. Rochester deveria ser estudado, um homem tão grosseiro e terno, há momentos que tenho vontade de pedir para que se retire da minha frente e ao mesmo tempo gostaria de ouvi-lo, contar seus mais secretos pensamentos. Um homem confuso, perdido em sentimentos e ao mesmo tempo tão centrado e meticuloso no objeto de seu desejo. Sabe aquele homem que te beija com intensa paixão, te leva as nuvens e no mesmo instante  tem um olhar frio como mármore. Ele brinca com sua presa (Jane Eyre) assim como o leão com sua comida, até o momento certo de dar a mordida fatal.

Mas, não se iluda, não é um romance água com açúcar não! Quanta água rola naquele riacho ali do lado, de Thornfield Hall

filme 2011

 "Você é minha afinidade, meu melhor lado, meu anjo bom. Estou ligado a você por laços muito fortes. Acho-a boa, talentosa, adorável. Uma paixão fervorosa e solene surgiu em meu coração."

E quando Eyre se vê totalmente sem nada, até sem dignidade a vida lhe surpreende. Com novos amigos, mais desafios, novos questionamentos. No seu coração tem algo que não muda, o amor latente do ser amado.
filme 2011
 "Estar juntos para nós significa, ao mesmo tempo, ter toda a liberdade da solidão e toda a alegria da companhia. ... Confio inteiramente nele, e ele em mim. Nós nos encaixamos de maneira absoluta, e o resultado é uma harmonia perfeita." 

Um livro lindo, emocionante e de um final surpreendente! Recomendo!